segunda-feira, 7 de abril de 2008

Choro por choro

Há dias em que sinto uma inexplicável vontade de sair chorando pelas ruas. Não em um escândalo, muito menos triste... Simplesmente andar chorando, da mesma forma como respiramos ao andar. Chorar sem parar. Falar com os outros, chorando. Pedir um sanduíche, chorando. Encher o tanque, chorando. Chorar enquanto como, enquanto durmo, enquanto canto. Chorar mesmo que rindo. Chorar ao fazer exercícios, chorar ao escrever meus e-mails, ao falar no telefone, ao fechar um contrato, ao responder um boa tarde. Nada, nada... Só sair por aí, chorando. Por chorar. Nada, nada...
Como somos carentes, nós, homens modernos. Como somos carentes, nós, homens urbanos. Sou carente do meu choro, que há muito não me lava.

2 comentários:

Anônimo disse...

Eu choro até em posse de sindico.
LAVA A ALMA !!!!
Bjs
Dulce

Juliana disse...

Eu já chorei andando pelas ruas...aquele choro sofrido, que não tem como segurar, vc vai tentando esconder, limpa o rosto, abaixa a cabeça, mas nada...
Pois é, não é das melhores experiências...rs
beijão
Dudu