quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Casa

Onde eu moro a voz de uma mulher abafa o som da construção;
onde eu moro, as flores da velha senhora crescem em cores surpreendentes;
onde eu moro, o sol bate de cima, de lado e de dentro;
onde eu moro, tem jogo de amarelinha desenhado no asfalto;
onde eu moro, tem espada de São Jorge desviando mal-olhado;
onde eu moro, o tempo passa diferente, deixando a gente ser mais a gente.

2 comentários:

Menininha bossa-nova disse...

Oba, sábado tô aí!

Onde você mora tem gatos em caixas de papelão... (ou não foi literal?)

dandan disse...

Onde eu moro tbm...