quinta-feira, 2 de outubro de 2008

O que vai ser, senhor? Um coma induzido, por favor.

Tantas vezes me perco na minha própria ansiedade de comprometimento, me afogo nos meu próprios mergulhos, perco o sono com minha seriedade, que gostaria muito de conseguir ser mais relaxado, fazer as coisas por fazer, sem necessidade de ser bem sucedido. Fazer qualquer merda e achar que está bom! Isso é o mais importante: conseguir achar que a mediocridade está ótima!
Eu realmente me jogo em tudo o que faço, em cada idéia que tenho, e transformo incansavelmente todas elas até não agüentar mais essa busca pelo meu conceito de perfeição, que é só quando consigo abandonar. Me incomodo com o comodismo que não tenho em mim.
Dizem por aí que isso é bom. É bom? É bom pra quem vê de fora e aplaude. Vem cá pra dentro, vem. Às vezes tenho a impressão que meu fim será uma explosão. Vou explodir feito balão que não suporta mais o ar jogado pra dentro. E essa explosão poderá vir de diversas formas, a saber: um breve surto psicótico, um pequeno Alzheimer ou, quem sabe, um coma induzido.
Tá aí! Alguém poderia, por favor, me providenciar um coma induzido?

Um comentário:

Candy Girl disse...

Ai Du, acabei de ler a descrição de meu ser... Tem hora que sinto falta de um botãozinho on/off pra ter um descanso dessa cabecinha louca!
Se você achar alguma solução por favor me fala rs...
Saudade!
bjkinhas